20.3 C
Brasília
domingo, março 7, 2021

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Crise chega a Portugal que prevê o fim de oxigênio e leitos para tratamento de pacientes com coronavírus

Leia Também

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Brasil poderá ter 6 tipos de vacina contra as infecções do coronavírus

  Mais de 6,5 milhões de brasileiros já foram vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose da CoronaVac ou da vacina de Oxford, imunizantes...

Rogério Marinho e Bolsonaro no Patriotas

  O presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro avisou a aliados que anunciará seu novo partido "em breve". Repetiu que o comando da sigla escolhida nos Estados será...

China registra aumento recorde nas exportações no início de 2021

  As exportações da China cresceram 60,6% no primeiro bimestre deste ano na comparação com janeiro e fevereiro de 2020, de acordo com dados anunciados...
Jonas Mellohttps://www.jornaldelesteaoeste.com/
Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

Depois que o Brasil se tornou notícia no mundo inteiro por conta da crise da falta de oxigênio no Amazonas, agora Portugal já começou a emitir sinais de alerta que o gás também está perto do fim por lá. O Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) denunciou nesta terça-feira (19/01) que existem vários hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo que estão atualmente em situação crítica, sendo incapazes de assegurar a qualidade do atendimento dos doentes de COVID-19.

“A falta de meios humanos, de camas e até de oxigênio tem levado ao acúmulo dos doentes em macas, deixas na porta dos hospitais e nas ambulâncias. Temos conhecimento de que vários hospitais não conseguem fornecer oxigênio com a adequada pressão aos doentes, problema que tende a agravar-se nos próximos dias. Devido à falta de meios, em várias unidades, os critérios para atendimento e internamento tornaram-se mais restritivos, deixando de fora muitos doentes com dificuldade respiratória e com estados clínicos potencialmente em agravamento”, afirmou a nota oficial enviada à imprensa.

- Advertisement -

Ùltimas Notícias

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Brasil poderá ter 6 tipos de vacina contra as infecções do coronavírus

  Mais de 6,5 milhões de brasileiros já foram vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose da CoronaVac ou da vacina de Oxford, imunizantes...

Rogério Marinho e Bolsonaro no Patriotas

  O presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro avisou a aliados que anunciará seu novo partido "em breve". Repetiu que o comando da sigla escolhida nos Estados será...

China registra aumento recorde nas exportações no início de 2021

  As exportações da China cresceram 60,6% no primeiro bimestre deste ano na comparação com janeiro e fevereiro de 2020, de acordo com dados anunciados...

Brasil: até abril, 77% dos vacinados no país vão receber a Coronavac

    Até o final de março, 77% das vacinas contra COVID-19 disponíveis no Brasil serão entregues pelo Instituto Butantan. São as Coronavac, chamadas por Jair...