20.3 C
Brasília
domingo, fevereiro 28, 2021

Deputado e médico Antônio Teixeira Júnior (PP) é citado para assumir o Ministério da Saúde

  O médico e deputado federal Luiz Antônio Teixeira Jr (PP-RJ), o "Dr. Luizinho", tem sido citado cada vez mais, entre os próprios colegas, como...

Fux chama de ‘covarde’ assassinato de juíza e defende medidas contra o feminicídio

Leia Também

Deputado e médico Antônio Teixeira Júnior (PP) é citado para assumir o Ministério da Saúde

  O médico e deputado federal Luiz Antônio Teixeira Jr (PP-RJ), o "Dr. Luizinho", tem sido citado cada vez mais, entre os próprios colegas, como...

EUA aprovam uso emergencial de vacina de dose única da Janssen contra coronavírus

  O governo dos Estados Unidos autorizou no sábado (27/02) da vacina contra a COVID-19 da Janssen, braço da Johnson & Johnson. O imunizante tem...

Banco Central teve lucro de R$ 469 bilhões em 2020

  O Banco Central registrou lucro de R$ 469 bilhões em 2020. O balanço do BC foi aprovado na quinta-feira (26/02) pelo Conselho Monetário Nacional...

Apontado como operador do ‘QG da Propina’ na gestão Crivella deixa presídio após decisão de Gilmar Mendes

O empresário Rafael Ferreira Alves deixou o presídio em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 23:00 horas de sábado...
Jonas Mellohttps://www.jornaldelesteaoeste.com/
Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal – STF e do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, ministro Luiz Fux, lamentou na sexta-feira (25/12) o assassinato da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, 45 anos, morta a facadas pelo ex-marido na véspera de Natal. Em nota pública, divulgada em nome do STF e do CNJ, Fux chamou o crime de “covarde” e se disse comprometido “com o desenvolvimento de ações que identifiquem a melhor forma de prevenir e de erradicar a violência doméstica contra as mulheres no Brasil”. O crime ocorreu na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. 

A juíza do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) foi esfaqueada na Avenida Rachel de Queiroz, na frente das três filhas do casal. Autor do crime, o engenheiro Paulo José Arronenzi não tentou fugir e permaneceu próximo ao corpo da ex-mulher até a chegada da polícia. Preso, ele não quis falar na delegacia e disse que só vai se manifestar em juízo, segundo informações da polícia. “A tragédia da violência contra a mulher, as agressões na presença dos filhos, a impossibilidade de reação e o ataque covarde entraram na nossa casa, na véspera do Natal, com a notícia do feminicídio da juíza de Direito Viviane Vieira do Amaral Arronenzi“, afirmou Fux na nota.

Fonte: G1

- Advertisement -

Ùltimas Notícias

Deputado e médico Antônio Teixeira Júnior (PP) é citado para assumir o Ministério da Saúde

  O médico e deputado federal Luiz Antônio Teixeira Jr (PP-RJ), o "Dr. Luizinho", tem sido citado cada vez mais, entre os próprios colegas, como...

EUA aprovam uso emergencial de vacina de dose única da Janssen contra coronavírus

  O governo dos Estados Unidos autorizou no sábado (27/02) da vacina contra a COVID-19 da Janssen, braço da Johnson & Johnson. O imunizante tem...

Banco Central teve lucro de R$ 469 bilhões em 2020

  O Banco Central registrou lucro de R$ 469 bilhões em 2020. O balanço do BC foi aprovado na quinta-feira (26/02) pelo Conselho Monetário Nacional...

Apontado como operador do ‘QG da Propina’ na gestão Crivella deixa presídio após decisão de Gilmar Mendes

O empresário Rafael Ferreira Alves deixou o presídio em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 23:00 horas de sábado...

Primeiro satélite 100% brasileiro já está no espaço

  O Amazônia 1, primeiro satélite completamente brasileiro, foi lançado ao espaço na madrugada deste domingo (28/02). O lançamento ocorreu às 01:00 hora e 54 minutos,...