20.3 C
Brasília
domingo, março 7, 2021

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Nova variante do coronavírus chega ao Brasil

Leia Também

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Brasil poderá ter 6 tipos de vacina contra as infecções do coronavírus

  Mais de 6,5 milhões de brasileiros já foram vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose da CoronaVac ou da vacina de Oxford, imunizantes...

Rogério Marinho e Bolsonaro no Patriotas

  O presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro avisou a aliados que anunciará seu novo partido "em breve". Repetiu que o comando da sigla escolhida nos Estados será...

China registra aumento recorde nas exportações no início de 2021

  As exportações da China cresceram 60,6% no primeiro bimestre deste ano na comparação com janeiro e fevereiro de 2020, de acordo com dados anunciados...
Jonas Mellohttps://www.jornaldelesteaoeste.com/
Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

 

O laboratório de diagnóstico Dasa informou nesta quinta-feira (31/12) que encontrou dois casos da nova variante do Coronavírus em São Paulo (SP). A empresa disse que essa é a mesma cepa que surgiu no Reino Unido e que comunicou a descoberta ao Instituto Adolfo Lutz e à Vigilância Sanitária. A variante, chamada de B.1.1.7, já foi registrada em pelo menos outros 17 países. Ela tem mutações que afetam a maneira como o vírus se fixa nas células humanas e é 56% mais contagiosa. Não há evidências de que a variante provoque casos mais graves ou com maior índice de mortes, nem mesmo que seja resistente às vacinas.
No Reino Unido, ela já representa mais de 50% dos novos casos diagnosticados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS. O estudo do laboratório brasileiro que identificou essa versão do coronavírus foi iniciado em meados de dezembro, quando o Reino Unido publicou as primeiras informações científicas sobre a variante. A empresa afirmou que foram analisadas 400 amostras de RT-PCR de saliva e que a confirmação da cepa foi feita por meio de sequenciamento genético, em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP – Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP). Dois pacientes tiveram a nova variante.
- Advertisement -

Ùltimas Notícias

CoronaVac pode não proteger de variante, ao contrário de Oxford, Covaxin, Pfizer e Moderna

A vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, a CoronaVac, pode ser ineficiente no combate à variante brasileira do novo...

Brasil poderá ter 6 tipos de vacina contra as infecções do coronavírus

  Mais de 6,5 milhões de brasileiros já foram vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose da CoronaVac ou da vacina de Oxford, imunizantes...

Rogério Marinho e Bolsonaro no Patriotas

  O presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro avisou a aliados que anunciará seu novo partido "em breve". Repetiu que o comando da sigla escolhida nos Estados será...

China registra aumento recorde nas exportações no início de 2021

  As exportações da China cresceram 60,6% no primeiro bimestre deste ano na comparação com janeiro e fevereiro de 2020, de acordo com dados anunciados...

Brasil: até abril, 77% dos vacinados no país vão receber a Coronavac

    Até o final de março, 77% das vacinas contra COVID-19 disponíveis no Brasil serão entregues pelo Instituto Butantan. São as Coronavac, chamadas por Jair...