Promotor contradiz depoimento de hacker à PF

0

Imagem do Google –
O promotor de Araraquara Marcelo Zanin Bombardi disse ao G1 que recebeu uma mensagem indicando o hackeamento de seu celular apenas em 1º de junho de 2019, e não em março, como citado no depoimento do hacker Walter Delgatti Neto à Polícia Federal – PF. Bombardi é apontado como o primeiro a ter seu celular invadido no caso do vazamento de mensagens de procuradores da Lava Jato.
“Ele [Delgatti] disse que eu fui o primeiro a ser invadido e [que], a partir da invasão do meu smartphone, da minha conta de Telegram, teria acessado as demais contas, chegando a todas as autoridades. Mas eu não tenho nenhum SMS de março no meu telefone”, afirmou. “Não sei se ele mente ou não mente. Eu acho que a perícia da PF vai apontar se ele fala a verdade ou não. Mas, pelo que eu tenho no celular, aparentemente, ele falta com a verdade ao falar que eu fui o primeiro a ser hackeado”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui