20.3 C
Brasília
quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Silêncio de Guedes após troca na Petrobras é sinal de que será difícil apaziguar investidores

Leia Também

Bolsonaro entrega ao Congresso projeto que abre caminho para a privatização dos Correios

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro entregou na quarta-feira (24/02) ao Congresso Nacional o projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios. Bolsonaro foi...

Senado brasileiro vai cobrar de Itaipu que abra “caixa preta” dos salários

  O presidente da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, senador José Reguffe (Podemos-DF), afirmou nesta quarta-feira (24/02) que vai cobrar oficialmente da Itaipu...

Moraes autoriza Daniel Silveira a participar de reuniões do Conselho de Ética

  O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, autorizou nesta quarta-feira (24/02), o deputado federal Daniel Silveira (PSL/RJ) a participar, por meio de videoconferência, das...
Jonas Mellohttps://www.jornaldelesteaoeste.com/
Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

A decisão de mudar o comando da Petrobras é o sinal mais recente de que o presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro está disposto a sacrificar a agenda pró-mercado do ministro da Economia, Paulo Guedes, para segurar sua popularidade. A decisão de Bolsonaro de indicar o general Joaquim Silva e Luna, atual diretor-geral de Itaipu Binacional, para substituir o economista formado pela Universidade de Chicago, Roberto Castello Branco, após divergências sobre aumentos nos preços de combustíveis, surpreendeu até seu núcleo político. 

Não houve espaço para discutir a decisão, o que mostra um presidente cada vez mais impaciente com a incapacidade do governo de apaziguar sua base de apoio, incluindo caminhoneiros, que ameaçam fazer greve devido a reajustes nos preços do diesel, disseram duas fontes do governo familiarizadas com o pensamento do presidente. Bolsonaro justificou sua decisão no sábado (20/02), alegando que, embora não pretenda interferir na Petrobras, a gestão da petroleira mostrou “compromisso zero” com o Brasil. 

Sem entrar de detalhes, ele disse que está se preparando para substituir outras áreas de seu governo que podem não estar funcionando, incluindo o setor de energia. O Palácio do Planalto não ofereceu comentários adicionais quando procurado pela Bloomberg no domingo. “Isso nos lembra outros momentos de interferência do governo na política econômica”, disse Caio Megale, economista-chefe da XP Investimentos, lembrando a decisão da ex-presidente Dilma Rousseff de reduzir os preços da energia elétrica em 2013. “O mercado quer saber se a decisão do presidente é uma nova diretriz para a política econômica”. 

O real pode desvalorizar 2% nesta segunda-feira (22/02), enquanto o Ibovespa pode cair cerca de 4%, de acordo com a mediana das expectativas de 200 investidores institucionais consultados pela XP Investimentos no domingo. James Gulbrandsen, diretor de investimentos para a América Latina da NCH Capital com cerca de US$ 3 bilhões em ativos sob gestão, disse que a incerteza deixa o Brasil sob o risco de ser evitado pelos investidores. “Se Bolsonaro interferir no preço da eletricidade, provavelmente é o fim do jogo para sua capacidade de atrair capital estrangeiro”, disse ele. Castello Branco ganhou elogios dos investidores ao reduzir a dívida da empresa e defender sua independência do governo. A nomeação de Silva e Luna ainda precisa de aprovação do conselho da Petrobras.

O silêncio de Guedes

Paulo Guedes manteve-se em silêncio sobre a Petrobras porque não há nada que ele possa dizer sobre a decisão do presidente que a faça parecer melhor, disseram integrantes da equipe econômica. O ministro, no entanto, não desistiu de sua agenda e tentará minimizar as preocupações dos investidores sobre a intervenção política, acelerando a aprovação de uma pauta de austeridade no Congresso, disseram as pessoas, pedindo anonimato porque as discussões não são públicas.

- Advertisement -

Ùltimas Notícias

Bolsonaro entrega ao Congresso projeto que abre caminho para a privatização dos Correios

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro entregou na quarta-feira (24/02) ao Congresso Nacional o projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios. Bolsonaro foi...

Senado brasileiro vai cobrar de Itaipu que abra “caixa preta” dos salários

  O presidente da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, senador José Reguffe (Podemos-DF), afirmou nesta quarta-feira (24/02) que vai cobrar oficialmente da Itaipu...

Moraes autoriza Daniel Silveira a participar de reuniões do Conselho de Ética

  O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, autorizou nesta quarta-feira (24/02), o deputado federal Daniel Silveira (PSL/RJ) a participar, por meio de videoconferência, das...

Brasil registra 1.428 óbitos e 66 mil casos de COVID-19 nas últimas 24 horas

  O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quarta-feira (24/02). O país registrou 1.428 mortes nas últimas 24...