20.3 C
Brasília
domingo, fevereiro 28, 2021

Banco Central teve lucro de R$ 469 bilhões em 2020

  O Banco Central registrou lucro de R$ 469 bilhões em 2020. O balanço do BC foi aprovado na quinta-feira (26/02) pelo Conselho Monetário Nacional...

Vacina de Oxford é eficaz contra variante britânica, diz estudo preliminar

Leia Também

Banco Central teve lucro de R$ 469 bilhões em 2020

  O Banco Central registrou lucro de R$ 469 bilhões em 2020. O balanço do BC foi aprovado na quinta-feira (26/02) pelo Conselho Monetário Nacional...

Apontado como operador do ‘QG da Propina’ na gestão Crivella deixa presídio após decisão de Gilmar Mendes

O empresário Rafael Ferreira Alves deixou o presídio em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 23:00 horas de sábado...

Primeiro satélite 100% brasileiro já está no espaço

  O Amazônia 1, primeiro satélite completamente brasileiro, foi lançado ao espaço na madrugada deste domingo (28/02). O lançamento ocorreu às 01:00 hora e 54 minutos,...

Mega-Sena: aposta única fatura prêmio de R$ 49,3 milhões

A Mega-Sena realizou na noite de sábado (27/02) em São Paulo, o sorteio do concurso 2348.  Os números sorteados foram:  02 - 03 - 07 - 48 -...
Jonas Mellohttps://www.jornaldelesteaoeste.com/
Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

 

Dados apontam que imunizante também protege contra a variante B.1.1.7. O teste ainda está em andamento, mas estimativa de eficácia é de 75% em relação a essa variante. Resultados foram divulgados em versão prévia, sem revisão por outros pesquisadores e nem publicação em revista científica. Pesquisadores da University of Oxford informaram nesta sexta-feira (06/02) que a vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca é eficaz contra a variante britânica B.1.1.7.
Os testes, feitos em laboratório, mostraram uma eficácia estimada de 75%. A vacina de Oxford é uma das aprovadas no Brasil. Os resultados foram divulgados em versão prévia, sem revisão por outros pesquisadores. Estas são as primeiras descobertas sobre a eficácia do imunizante de Oxford contra novas variantes. O estudo avaliou voluntários com infecção sintomática e assintomática das fases 2 e 3 dos testes entre outubro de 2020 e janeiro de 2021 e identificaram com qual cepa do coronavírus eles haviam sido infectados após a vacinação.
Os resultados mostraram que os anticorpos neutralizantes gerados pela vacina são mais baixos para a variante, mas a eficácia da vacina é semelhante à da cepa original. “As descobertas sugerem que os títulos de anticorpos neutralizantes são suficientes para fornecer proteção contra a COVID-19“, diz o estudo.
- Advertisement -

Ùltimas Notícias

Banco Central teve lucro de R$ 469 bilhões em 2020

  O Banco Central registrou lucro de R$ 469 bilhões em 2020. O balanço do BC foi aprovado na quinta-feira (26/02) pelo Conselho Monetário Nacional...

Apontado como operador do ‘QG da Propina’ na gestão Crivella deixa presídio após decisão de Gilmar Mendes

O empresário Rafael Ferreira Alves deixou o presídio em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 23:00 horas de sábado...

Primeiro satélite 100% brasileiro já está no espaço

  O Amazônia 1, primeiro satélite completamente brasileiro, foi lançado ao espaço na madrugada deste domingo (28/02). O lançamento ocorreu às 01:00 hora e 54 minutos,...

Mega-Sena: aposta única fatura prêmio de R$ 49,3 milhões

A Mega-Sena realizou na noite de sábado (27/02) em São Paulo, o sorteio do concurso 2348.  Os números sorteados foram:  02 - 03 - 07 - 48 -...

“Se a Lava Jato for anulada, teremos que devolver dinheiro aos corruptos”, diz Fux

  Em entrevista à revista IstoÉ, em edição publicada neste fim de semana, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, disse que não acredita que o...